Todos os dias enfrento a cozinha. E como é difícil! E sabe o talento aquele pra cozinhar? Ah, pois é. Não tenho! É realmente um desafio diário. Nem tanto o fazer, mas o pensar. Ter ideia do que cozinhar, o que fazer com as sobras, o que combinar com o que. É desafiador, pelo menos pra mim.

Então, pra organizar melhor a minha semana e facilitar a vida, elaborei um cardápio semanal bem prático (e simples) que tem me ajudado a encarar a cozinha de forma mais leve e agradável conciliando com as tantas outras atividades do dia, que não são poucas.

Antes de mais nada, tudo o que vou colocar é perfeitamente substituível (rs). Essa é só uma ideia que, na minha rotina, ficou prático e fácil, beleza?

Segunda-feira: Ô dia difícil! A gente já acorda cansada e cheia de coisas pra fazer; a bagunça do fim de semana tem que ser arrumada, a agenda da escola das crianças tem que ser verificada, os uniformes precisam estar em dia, é preciso se organizar pra semana que vai se iniciar, etc. Ufa! Preciso de algo prático, muito prático, pois as manhãs de segunda-feira são corridas demais. MACARRONADA! Simples, rápido, prático. Aí vale a imaginação. Macarrão ao alho e óleo, macarrão bolonhesa, macarrão com sardinha, macarrão com molho branco, e por aí vai. As opções são infinitas, o que importa é um almoço de um prato só, rápido e prático.

Terça-feira: Na terça, com a vida um pouco mais organizada e a manhã menos corrida, vale um almoço um pouquinho mais elaborado. Aí é hora de descongelar o feijão (que deve ser feito, congelado em potinhos sem tempero pra ser temperado somente na hora), fazer um arroz (branco, integral, arroz com cenoura, com couve, ou como goste) e uma guarnição (bife acebolado, carne de panela, frango com legumes, omelete, panquecas)

Quarta-feira: Dia de reaproveitar (rs). A dica aqui é fazer arroz e feijão para dois dias na terça-feira. Partindo-se disso, já temos arroz e feijão pronto (vale lembrar que o feijão pode ser substituído por lentilha, se quiser) e acrescentaremos uma guarnição (opte por algo diferente da terça, ou a mesma coisa se sobrou em boa quantidade) e algum acompanhamento a mais (purê de batatas, uma caponata de berinjela, farofa, legumes assados, etc)

Quinta-feira: Voltamos a pensar pois acabaram-se as sobras (rs). Na quinta-feira é dia de algo novo, porém ainda prático, então vamos novamente a algo de um prato só, por exemplo, carreteiro (ou seus derivados), um risotinho e, se tiver sobrado algo do acompanhamento extra de quarta, use ele aqui também.

Sexta-feira:  Sexta é dia de alegria!!! Vem chegando o fim de semana! Então, dia de comemorar. Aí, mais feliz, vale tentar um prato um pouco (um pouco) mais elaborado, né?! Aí vale um estrogonofe com batata palha e champignon, uma costelinha assada no forno com um molho preferido, farofa e batatas assadas, um fricassé de frango, uma moqueca de peixe ou aquela especialidade, aquele prato preferido do marido, ou dos filhos. Na sexta vale um esforço pra comemorar o fim de semana que está chegando. Aqui vale até uma sobremesa, se quiser.

Sábado: Sábado é dia de acordar tarde, dia de ficar de pijama até mais tarde, dia de bagunça com as crianças, dia de dar um passeio sem hora pra voltar, dia de curtir a família. Então, se precisar comer em casa, volte ao prático, muito prático; volte ao macarrão,  um cuscuz ou uma sopa e, dessa vez, vale tudo que encontrar na geladeira (invente, tente, faça um macarrão diferente…HAHA). Sério, sábado é dia de se divertir, de inventar, de levar as crianças pra cozinha (ou o marido), dia de juntar o que tem e fazer um prato novo, rápido, divertido e sem hora certa pra ficar pronto.

Domingo: Domingo é folga. Todos merecem, né?! Domingo a gente vai pro restaurante, pra casa da mãe, da sogra, da cunhada, dos amigos (rs). Um dia de descanso pra voltar para a segunda-feira.

Algumas observações importantes que fazem toda a diferença:

1) Para todos os dias da semana acrescente saladas. Legumes e verduras são fundamentais. Se tem crianças em casa, abuse de tomates cerejas, cenouras baby, brócolis bem cortadinhos, pepinos cortados em formato de estrela ou de coração, etc. Use a criatividade. Uma salada boa e bonita, muitas vezes, faz toda a diferença no prato básico do dia.

2) Aqui em casa, temos a regra das cinco cores. Todos precisam ter pelo menos cinco cores no prato; as meninas não comem antes de contar. Exemplo: arroz, feijão, carne, tomate e alface, fechou cinco. PS: batata palha não conta como cor; o objetivo é fazer um prato saudável e completo.

3) Exclua refrigerantes e sucos artificiais do cardápio. Se quiser beber algo que não água, faça sucos naturais Aqui, quando faço, altero com 4 frutas (maracujá, acerola, limão e abacaxi).  Para facilitar, congele as polpas das frutas em potinhos pequenos, pois duram mais e é super prático na hora de fazer. Pode acrescentar ao suco hortelã, gengibre, mel, etc. Fica delicioso e aumentam as opções. Tenha sempre em casa ainda a polpa pronta (aquelas que compra em saquinho; não é o ideal, mas um dia, na correria, ainda é melhor que os sucos de caixa). Ah, se seus filhos estudam à tarde, como as minhas, faça uma quantidade maior de suco e já aproveite para mandar no lanche da escola.

4) O tempo ideal para reaproveitar alimentos é um dia (após ele ter sido preparado) e, no máximo, dois.

5) Não use temperos prontos. Abuse dos temperos naturais. Alho, cebola, tempero verde, manjericão, cebolinha, salsinha, alecrim, etc.

6) Tenha uma mini horta em casa. Se você mora em casa com espaço, como eu, amplie sua horta para além dos temperos. É fácil de cuidar e é muito (muito) prazeroso colher da própria horta (e é lindo ensinar seus filhos a cuidar dela).

7) Aqui faltam uma infinidade de alimentos. Como coloquei no início, tudo é substituível (exemplo: uma simples panqueca, pode ser feita com a massa de espinafre, cenoura, beterraba e inúmeros recheios).  Deixei aqui sugestões de início para que, a partir disso, seja elaborado um cardápio que se encaixe para sua família, sua vida e sua rotina.

8) Tire a carne do freezer na noite anterior. Antes de ir dormir pense no que vai precisar e confere se está tudo ok pro almoço do dia seguinte.

9) Se facilitar, faça uma tabela com as opções do cardápio e fixe na geladeira.

10) Arrume bem a mesa e deixe sua família comer também com os olhos. Uma mesa bem arrumada tem o seu valor!

11) Apesar de difícil, cozinhe com amor. Cozinhar não é simplesmente a obrigação de encher a barriga dos outros; é mostrar carinho, dedicação e cuidado. Eu tenho descoberto um carinho pela cozinha (com muito esforço e dedicação) e tem sido maravilhoso. Ver minha família comendo com prazer é a minha recompensa.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2019 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account