SIM….esse tipo de história não devia ser contada pelo simples fato que elas não deveriam existir…
Infelizmente, a vida é assim e creio que devemos questionar menos e agradecer mais.
Nunca quis expor isso…apenas parentes e amigos mais próximos conhecem essa história, afinal de contas, quero deixar claro que jamais me senti vítima de meus problemas, creio que eles fazem parte da nossa caminhada. PORÉM, senti necessidade de falar agora…talvez porque essa dor doa menos, talvez, porque me sinta melhor ou ainda talvez porque agora eu precise de um “colo” , afinal de contas ninguém é de ferro, nem ao menos nós, mães.
Dia 4 se março levei meu filho mais novo, com apenas 11 meses  ( embora seja gêmeo…foi o último a nascer), para a emergência, já que ele estava “amarelado”(quase Um personagem  minion na verdade) , mas afinal de contas ele comia muita abóbora e cenoura, achei eu, na ingenuidade de uma mãe que não quer que aconteça nada com seu filho….logo meu menino…logo meu caçula, logo um filho MEU!
No mesmo dia, a notícia de que deveríamos ir para UTI e fazer exames específicos dilacerava meu coração. Mas precisava ser forte não? Afinal de contas, duas meninas lindas ficariam em casa longe de mim, mamãe jamais tinha ficado longe…enfim….CORAGEM.
Não entrarei em detalhes(porque esse não é o objetivo do texto), mas foram 12 dias de angústia(os piores da minha vida até agora), medo, exames. Os medicamentos não funcionavam, só sabíamos que era algo no fígado….a dor de não poder ficar 24 horas com ele acabava  comigo, as noites em que meu marido revezava e ia dormir no hospital eram muito piores, porque com certeza preferia dormir em uma poltrona gelada de hospital do que em minha cama quentinha e olhar aquele berço vazio! Não conseguia imaginar (nenhuma mãe imagina) minha vida sem ele… Embora a gente tente ser otimista, e eu juro que tentava, até hoje não sei de onde tirei forças pra ir tomar  sorvete com minhas outras filhas, como conseguia dizer “ta tudo bem” quando a mana mais velha dizia que rezava com os colegas na escola….Meus pais…sim meus pais foram as únicas pessoas talvez que me viram desmoronar….mas mãe e pai é pra isso também não é? Meu marido incansavelmente não me deixou perder a fé….e Deus? Ah….por Ele que estou aqui com esse sorriso no rosto!
Bom….dentre muitos exames, picadas, e uma biópsia…descobrimos o diagnóstico…ele tem a tal de “colangite escletosante primária ” ….olhando assim…ou simplesmente colocando no “google”(como a “idiota” aqui fez)…não é nada animador MAS….naqueles dias,em minhas orações eu pedia apenas que eu tivesse ele comigo…..e AQUI ESTÁ ELE com um sorriso lindo e encantador…reclamar do que então?

É…nós mães não deveríamos passar por certas situações….mas isso é inevitável….e mais inevitável ainda é permanecermos firmes… por quê ? Ah….porque somos mães e devemos SIM nos dividir em mil se necessário,para assim multiplicar esse amor….por isso, agradeço todos os dias…pela VIDA deles (meus filhos) e pela minha….porque enquanto eu existir….nessa casa serão somente sorrisos…jamais daremos espaço para tristeza ou diagnósticos “humanos”….o sobrenatural age por aqui….e enquanto houver  um só suspiro…existiremos nós cinco…juntos e felizes…a esperança de quem crê nessa VIDA é inabalável!

Venha o que vier pela frente….você MÃE ….mantenha-se FIRME!

 

A FOTO DESSE POST É PROPOSITAL …NESSES DIAS DE TRISTEZA EM UMA UTI, TIVEMOS O PRAZER DE CONHECER AISHA E SUA FAMÍLIA….SEXTA QUE VEM CONTAREI UM POUCO SOBRE ESSA PRINCESA….QUEM ESTIVER CURIOSO, ACESSE HOPE FOR AISHA NO FACEBOOK E SAIBA UM POUQUINHO DESSA LINDONA !

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account