Eu não sou muito apegada a datas, acho que são criadas pelo comercio para promover vendas, e o dia das mães é o principal deles. Eu acredito que devemos comemorar com as pessoas diariamente, reforçar os laços em cada atitude. Não adianta almoçar com a mãe todo segundo domingo de maio, comprar aquele presente caro, e no restante do ano não ser amorosa, não ser atenciosa, não ter o mínimo de afeto e intimidade, a vida não são datas, são momentos, são os pequenos detalhes, que por muitas vezes, devido a correria esquecemos de dar o verdadeiro valor. Quantas renuncias nossas mães fizeram, e fazem? Todos os dias! Para serem apenas lembradas um único dia do ano? É muito pouco, elas merecem todo nosso amor e reconhecimento, o ano inteiro.

 

A minha mãe é a melhor do mundo! Risos! Com toda certeza, para mim ela é, porque ela é minha! Pode não ser perfeita, mas foi perfeitamente tudo aquilo que eu precisei. Ela fez tudo o que toda a mãe faz, ela fez renuncias, ela fez escolhas, acertou, errou, foi forte, fraquejou. E sendo assim, mulher, pessoa de verdade, até mesmo nas vezes que errou, de fraqueza, que mostrou que não era uma heroína, até nesses momentos ela me ensinou. Muitas vezes passou por cima dos próprios desejos, dos medos, deixou sua vida de lado, para cuidar da minha. Mas foi ela quem fez tudo isso por mim. E eu preciso, e procuro sempre valorizar tudo o que ela fez, e por mais que more longe ainda faz. E isso tem de ser sempre. E ela também hoje é meu exemplo, o dia que eu for mãe, quero ser como ela, quero ser para meus filhos tudo aquilo que ela foi para mim, ensinar a eles tudo o que ela me ensinou, com todo amor, dedicação, e paciência.

 

Eu e minha mãe, somos muito amigas. Nós temos uma relação de muita cumplicidade, passamos por muitas coisas juntas, e sempre, nos apoiamos, fortalecemos. Não que tenha sempre sido perfeito, já tivemos nossos perrengues, as vezes quando ficamos muitos dias juntas dá uns choques, risos, mas tudo dentro da normalidade, coisas que acontecem quando se tem intimidade, e que não dura muito tempo. Aprendemos a nos comunicar além das palavras, nos olhares, expressão corporal, ou muitas vezes a comunicação se faz de forma sensitiva, conseguimos pressentir que tem algo de errado. Minha mãe é a minha fortaleza, meu ponto de referência, posso não ser mais criança, mas ainda peço colo, ainda ligo para perguntar das coisas mais absurdas, para contar cada bobagenzinha do dia, pedir conselhos. Mas também tem aquele dia, que ligo toda chorosa, achando, e querendo, que ela passe a mão na minha cabeça e diga pobrezinha, foram maus contigo, e ela não faz isso, ela fala a verdade, diz que estou errada, por mais que ela saiba que vai doer, ela faz o que tem que fazer. E foi assim a minha vida inteira, e se hoje eu sou quem eu sou, foi por não ter tido uma mãe boazinha, mas uma boa mãe, que soube dosar, a hora de ser mole, e a hora de ser firme, e me ensinou que a vida não é como a gente quer que ela seja, que nem sempre as coisas vão acontecer como planejamos, e desejamos.

 

Tenho muito orgulho dela, ela é professora, e admiro o trabalho que ela faz com seus alunos. Coração enorme, sei que é um pouco mãe de todos que passam pela sala dela, se preocupa, cria afeição. Em tudo o que ela faz tem amor, e dedicação. Ela se doa para seus alunos de corpo e alma, procura marcar a vida deles, fazer com que entendam a necessidade de estudar, e serem pessoas de bem. Já foi dar aula vestida de Emília, tirou dinheiro do bolso para comprar material didático, faz de tudo para levar todos nos passeios, até os que não tem condições. E tudo o que ela faz, é por amor, amor a profissão, mas também por ser essa mãezona, e se sentir responsável por cada criança que passa na vida dela. Tem total consciência da importância do papel de professor na vida das pessoas, e desempenha a sua missão com toda a sua alma, e merece todas as honras e glórias.

 

Cada mãe é única, e especial, elas merecem tudo e muito mais do que pudermos proporcionar para elas, porque só mãe é capaz de nos amar por pior que sejamos, por mais estupido que as vezes consigamos ser, mesmo que sejamos ingratos, ela sempre vai nos amar, se preocupar, é uma amor, que não se define, não se explica. Eu não sou mãe, ainda não conheço esse sentimento, pelo menos não doando, apenas recebendo, mas sei que é único, que é capaz de transformar as pessoas. Sou muito grata por ter recebido esse amor, mas não só da minha mãe, mas da minhas avós, minhas tias, madrinhas, todas elas foram um pouco minhas mães, e a elas também quero dedicar esses texto, e agradecer. Vocês são muito especiais na minha vida, e com certeza fazem parte da mulher que sou hoje. Amem, e valorizem suas mães, todas elas…

 

Bom mulherada, esse foi o recado de hoje, domingo é dia das mães, beijem, abracem e presenteiem as suas, mas não esqueçam delas no resto do ano. Volto na semana que vem falando sobre auto piedade… Beijos e até quinta!

 

2 Comentários
  1. Camila Freitas 4 meses atrás

    Que lindo Dani!
    Dá uma abraço na tua mãe por mim 🙂
    Beijão!

  2. É verdade Dani, as mães merecem todo carinho no dia das mães, claro, mas muito mais no restante do ano!!!
    Muito legal saber um pouco mais da tua mãe!! Que tu aproveite bastante esse dia especial com ela! bjos a vcs

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account