Depois de uma semana cheia, sem nenhuma publicação, estou voltando, com tudo, inclusive.

Na verdade eu nem deveria estar escrevendo neste momento, aliás, eu deveria, mas não aqui. Entretanto, preciso desabafar, preciso mesmo. Depois que a maternidade me escolheu, trabalho em casa e não tenho mais vida social, logo, meu elo com o que acontece no mundo exterior, é o Facebook. Bom, até aí tudo bem, mas sinto muito, sinto que está tudo um caos, e às vezes me dá medo de voltar ao convívio social, porque as mesmas pessoas que escrevem coisas horríveis, são aquelas que prestam serviços humanitários nesse mundão. E não se enganem, todo o vínculo empregatício é humanitário, ou deveria ser, pois são prestados a outras pessoas, todos eles são fundamentais para a evolução da vida humana.

A grande questão é, quais as consequências de uma visão etnocêntrica para uma sociedade altamente violenta e carente de conhecimento?

Antropologicamente, o etnocentrismo advém da visão do indivíduo centrada em sua própria realidade – sim, estou romantizando o termo inserido no contexto atual e social, sou escritora, o que me dá o direito de brincar com as palavras às vezes, ainda não decolei, mas meu dia chegará – Na verdade, o etnocentrismo está diretamente ligado à cultura ou etnia.

Parece muito diferente do que eu disse acima? Não parece, mas é. Realidade e cultura são coisas distintas. A realidade diz respeito ao que é na verdade, diz respeito a fatos. Cultura, já é algo bem mais abrangente, tem a ver com fatos e costumes de uma nação, ou grupos sociais. Estou tentando ser sucinta, que é para o texto não ficar maçante até enfim, eu dizer o que quero com toda essa explicação.

Neste contexto, as pessoas etnocêntricas, vivem a sua cultura, e acordam somente para o que convém a ela. Triste né? Existe um mundão distinto da vida que eu levo, das músicas que eu escuto, dos meus tipos de leituras, das minhas opiniões formadas. Nem todos precisam concordar com as minhas decisões e o método de vida que levo – ao momento que não prejudica ninguém, mas RESPEITO, é fundamental para qualquer estrutura social existente.

É triste ler o que as pessoas escrevem, sem saber o que estão dizendo, sim. Sem saber o que estão dizendo, porque além de não terem conhecimento semântico algum, o que é o mínimo para dissertar e argumentar sobre qualquer conceito, são tão pequenas que não veem o outro. Não leem sobre nada. Já dizia Sócrates “existe apenas um bem, o saber. e apenas um mal, a ignorância”, e ao momento que qualquer que seja o indivíduo, ignora a realidade, os fatos a sua volta, este se apresenta como ignorante.

Isso não é sobre esquerda, direita, armamento, aborto, ou partido político. Isso é sobre limitação. Limitação por vontade própria. O que eu mais leio, é:  “se tu é A, não pode ser B”.

Então eu vou gritar, isso mesmo, agora eu vou gritar: EU SOU A PORRA DO ALFABETO INTEIRO, eu mudo de posicionamento, porque eu aprendo. Eu sou o que eu quiser, eu gosto de Rock, de Bossa Nova, e adoro Despacito. Eu leio bula de remédio, textos acadêmicos e leio poesia. Eu já escrevi sobre uma possível 3ª Guerra Mundial, sobre a Macrophomina Phaseolina e sobre Deficiência Congenita Palatal, e agora estou escrevendo sobre a HUMANIDADE, sob uma visão antropológica, fundamentada a partir de toda essa carga que já li, escrevi, e possivelmente reescreva com melhoramento nos próximos meses. Já escrevi sobre muita coisa, mas o que eu mais gosto é dissertar conhecimento, brincando com as palavras e tocando quem lê. Escrever é a minha militância, meu grito de socorro.

Você se limita? Sinto muito. Mas não tenta me limitar a uma ideologia, a uma opinião etnocêntrica ou a uma realidade deturpada, isso mesmo, manipular notícias falsas é deturpar a realidade, não é ter razão sobre o que acha que sabe sobre alguma coisa.

“Garota eu te falei, a vida é nada fácil, eu detesto dizer isso, mas o mundo é maior que o teu quarto…”

De Sócrates a TNT, sim, porque eu faço é questão de brincar com a vida, não to aqui a passeio. Parece que me acho inteligente? Já disse outrora que não me acho, que sou inteligente.

Seja você também, aprenda com amor, ensine com sabedoria, somos todos professores, se quisermos. Bom início de semana.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account