Depois do texto sobre ansiedade, vim hoje descrever um pouco sobre expectativas, e consequentemente sobre frustrações… As pessoas ansiosas, querem sempre manter tudo sobre controle, o que é impossível, mas nós queremos! Planejamos as coisas, cada detalhe, imaginamos, idealizamos, repetimos mentalmente, milhões de vezes, tanto, que aquilo na nossa cabeça começa a quase se materializar. E pessoas, que além de ansiosas, tem obsessão por organização, o que é meu caso, é mais intenso ainda, nós realmente acreditamos que tem que ser daquele jeito, mesmo quando a ansiedade, fica ali no fundo martelando, e cheia dos ‘se’, e quanto mais ‘se’, mais a gente planeja, para nada dar errado,  e apesar de sempre tendermos a achar que não vai dar, nós queremos que aconteça, e quando não acontece, ou alguma coisa não sai como realmente queríamos, é um tombo tão grande, a frustração é incontrolável, e não é só uma tristeza, é o chão que some, é a vontade de desistir de tudo, acreditar que não somos bons em nada, que não sabemos fazer nada direito… Sim, um drama!

 

Eu sou a rainha da expetativa, crio excitativas sobre tudo, acho que posso definir e controlar tudo, clima, pessoas, natureza… Eu idealizo as coisas, até os pormenores, contando que tudo vai sair exatamente daquele jeito, naquela hora, onde eu quero! Mas a vida não é isso, e nem teria graça se fosse, mas eu não perco o costume. Fico por horas, dias, planejando, aquelas expectativas vão crescendo, a ansiedade também, quanto mais eu quero, mais eu planejo, e mais o medo de não dar certo aumenta, a ansiedade assola, é incontrolável. E é assim para tudo, aquela festa de aniversário, uma viagem, um curso, até na hora de fazer dieta, sim! Para tudo na vida, eu crio expectativas, agora nesse momento, estou criando expectativas quanto a esse texto, se vai ficar bom, se as pessoas vão gostar, se vai ter repercussão, depois que eu postar, fico toda hora checando se curtiram, comentaram, se alguém compartilhou… Ansiedade, expectativas e frustrações andam juntas! E por mais que nos digam que devemos deixar acontecer, que devemos controlar, não sabemos fazer diferente, é da nossa personalidade, sabemos o quanto nos prejudica, mas ao invés de controlarmos, na verdade são elas que nos controlam…

 

Apesar de saber que não devo comentar muito meus planos, eu com essa língua de trapo, essa transparência, não deixo nada passar, se bobear, conto até para o porteiro, ou motorista do uber, todo mundo, sério, quando eu estou planejando alguma coisa, todos que cruzam meu caminho ficam sabendo, tamanho é o nervosismo que eu fico, eu transpiro aquilo, transborda de mim, eu falo mesmo, é ridículo eu sei. Só que isso não é legal, não está certo, não faz bem. Não que as pessoas vão ter inveja, vão agorar, o popular olho gordo, não! Não acho que essas coisas são capazes de destruir os nossos planos, acredito que as coisas acontecem quando tem que acontecer, quando tem que acontecer, por mais que eu tente controlar! E mesmo sabendo disso eu não desisto… Mas quando nós contamos algo que estamos planejando, ou sonhando, para alguém, no momento em que estamos contanto, sem perceber estamos aumentando a nossa expectativa, e criando uma expectativa em alguém, quase um compromisso,  pode ser que aquela pessoa não de importância, pode ser que inveje, ou torça por ti, mas indiferente da reação dela, com essa informação, quando as coisas não correm exatamente como planejamos, nós nos sentimentos em debito com aquela, ou no meu caso que jogo no ventilador, com várias pessoas. E nesse momento a frustração se multiplica… Quando já passado um tempo, tu até já conseguiu lidar com a tua frustração, dai aquela pessoa, que tu já nem lembra mais que tu contou, ou na verdade despejou, te pergunta, e tu tem que contar que não deu, e a frustração volta com tudo!

 

Estou tentando deixar as coisas rolarem, mas não se muda hábitos de uma vida inteira tão fácil, e também tenho que tomar cuidado para não criar expectativas quanto a isso… Enfim, é um exercício, a última frustração que tive, foi na terça feira da semana passada, ela me tirou do prumo, eu vinha a um bom tempo equilibrada, só que a certeza de que as coisas iriam correr como eu queria foi tão forte, que perdi meu eixo, pus os pés pelas mãos, fiz coisas que já não fazem mais parte da pessoa que eu procuro ser. Fui estupida com pessoas que não tinham nada a ver, deixei a frustração me dominar! Senti raiva, tristeza, desespero, vontade de desistir. No dia seguinte, um pouco mais calma, mas ainda muito chateada, descontei toda a frustração em um saco de pancadas, machuquei minhas mãos, e pés, mas depositei ali, o que estava me atormentando, desviei o foco, descarreguei a energia. Depois disso, com um pouco mais de clareza, eu percebi muitas coisas que estou fazendo errado. Não estou deixando as coisas acontecerem, de tanto querer ter o controle, eu acabo impedindo as coisas de acontecer, estou interrompendo o ciclo natural da vida, ou com medo de não sair como o planejado, eu nem começo, com medo de fracassar. No momento que vi que não tinha dado, não ia acontecer, eu precisei avisar dez, sim dez pessoas que não tinha ‘rolado’, e cada mensagem que eu mandei, foi uma sessão de choro, cada mensagem de consolo que recebi depois, foram soluços, e mais soluços. Essa última frustração doeu muito, mas me ensinou também, me conscientizei que não posso ter controle, e que jogar para o universo, que o universo te devolve, não significa largar num ventilador, criando expectativas em todo mundo. Vou procurar ter mais tranquilidade, desejar, sonhar, sem surtar, deixar para contar a novidade, e não o que deu errado. Precisamos, esperar que a vida nos surpreenda, e não que nos frustre!

 

Bom pessoal, esse foi meu recado de hoje, vamos deixar que a vida se encarregue! Na semana que vem volto com o tema que me trouxe para o blog de todas, a violência contra mulher, que faz tempo que não abordo. Beijos e até quinta!

 

5 Comentários
  1. Camila Freitas 3 semanas atrás

    Dani, que ótimo texto, fiquei ansiosa lendo, senti em mim a ansiedade e a frustração.
    Mas como tu mesmo disse, deixa que a vida se encarrega. Beijão!

  2. Sonia 3 semanas atrás

    Dani!!! Adorei e suuuper me identifiquei!!!
    Mas em algum momento da vida nos damos conta do tanto que isso nos maltrata!!!
    O importante é respirar e seguir em frente…como tu disse…são características q não se mudam do dia pra noite!!! Bjoo grande!!!

  3. Marlene Freitas Comin 3 semanas atrás

    Dani! Gostei de ler o teu texto!! É, esta tal ansiedade não é fácil de lidar, mas com o tempo a gente vai aos poucos conseguindo superar! Um abraço

  4. Bruna Oz 3 semanas atrás

    Eu queria parabenizar muito pelas lindas frases e jeito que toca com sua forma de falar de assuntos tão necessários e que cada vez mais encontra-se nas pessoas. Eu mesma, ainda tenho expectativa com as coisas e planejo na minha cabeça a forma que quero que aconteça rsrs, mas sabemos que nem sempre vai acontecer como queremos!
    Ahh uma dúvida como colocar fotos como você fez? Eu já tentei duas vezes e nada…Bjos!

  5. Ellen Racki 6 dias atrás

    ótimo texto, Dani
    Me identifiquei muito, tb sou mega ansiosa e me cobro de mais com coisas que na verdade não tenho controle.
    Que consigamos melhorar a cada dia e aprender a levar a vida mais leve.
    Beijos :*

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account