Hoje, eu gostaria de falar mais sobre o livro “As Cinco Linguagens do Amor” de Gary Chapman (mestre em Antropologia e em Educação Religiosa, doutor em Filosofia), esse é seu livro de maior sucesso (Best Seller). Fiz a leitura dele em 2011 ou 2012, na época eu estava na faculdade, era solteira e morava com os pais.

Gary Chapman escreveu As Cinco linguagem do amor para crianças, adolescentes, solteiros e casados, apesar de eu ter lido a versão para casados, mesmo sendo solteira pude aprender várias dicas que poderiam ser usadas em meu futuro casamento, além de poder ter praticado várias coisas  com meus pais e irmãs .

A história do livro conta que o autor trabalhava com aconselhamento de casais e percebeu que ao passar dos anos, muitos problemas surgiam e os cônjuges não se sentiam amados, a razão encontrada foi que estavam sendo amados com a linguagem errada.

Sentir-se amado é a principal necessidade do ser humano. E assim como cada pessoa é única e tem uma personalidade, cada um de nós tem uma maneira de sentir-se amado e demonstrar que ama, as duas não precisam ser necessariamente a mesma, pois é possível que uma mesma pessoa tenha mais de uma linguagem.

                O autor explica que existe algo que se chama “Tanque do Amor”, é como um tanque emocional e o de cada um de nós pode estar cheio, vazio, meio cheio, meio vazio. Depende do que recebemos em nossas relações.

O detalhe é que pode acontecer das pessoas ao nosso redor, nos darem atenção e afeto numa linguagem que não é a nossa principal, então parece que o tanque permanece vazio. Por isso, é importante identificar qual é a linguagem  daquela pessoa que queremos demonstrar amor, para que ela entenda que é amada.

Ao ler o livro, pude aprender qual era a minha linguagem do amor e quais eram as do meus pais e irmãs. Dessa forma, pude melhorar meu relaciomento com minha família e demonstrar efetivamente meu amor de uma maneira que eles entendessem.

 

Está curiosa para saber quais são as Cinco Linguagens do Amor? Então lá vai…

 

PRIMEIRA LINGUAGEM: PALAVRAS DE AFIRMAÇÃO

A pessoa tem necessidade de ouvir suas qualidades e ser elogiada pela pessoa querida, cada palavra soa como um refrigério na sua alma e isso a motiva muito.

SEGUNDA LINGUAGEM: TEMPO DE QUALIDADE

Ter um tempo a sós, sem pressa, para conversar ou mesmo para ficar juntos em silêncio. Ouvir e ser ouvido com atenção e participação, muitas vezes é a maneira mais importante de uma pessoa se sentir amada.

TERCEIRA LINGUAGEM: PRESENTES

Ao ganhar um presente a pessoa se sente valorizada. Ela faz questão de ser lembrada no seu aniversário, ou quando alguém viaja pede para lhe trazer uma lembrança. Se algum dia ficar sem o presente da pessoa querida, sente-se “sem chão”.

QUARTA LINGUAGEM: ATOS DE SERVIÇO

A pessoa se sente amada quando se faz algo por ela, como uma comida, leva-la a algum lugar, arrumar a bagunça da casa.

QUINTA LINGUAGEM: TOQUE FÍSICO

Há a necessidade de abraçar, ser abraçada, tocar, beijar, receber carinhos.

 

Voltando ao contexto do livro, no aconselhamento de casais, o autor fazia uma análise da linguagem de cada cônjuge enquanto ouvia os problemas que eles lhe contavam. Depois, separadamente com cada um, ele sugeria atitudes práticas de acordo com a linguagem do amor de cada um deles. O que acontecia era fantástico e surpreendente, dava certo mesmo, os casais se entendiam e os relacionamentos era restaurados!!!!

Eu achei esse livro o máximo, que até hoje, anos depois eu continuo aplicando isso em minha vida. E sempre que posso, quando converso com alguém e a pessoa tem algum problema de relacionamento, exponho sobre as linguagens do amor, sugiro que a pessoa estude mais a respeito e aplique isso com as pessoas próximas a ela.

Aprendi que tenho duas linguagens do amor, a primeira é PALAVRAS DE AFIRMAÇÃO e a segunda TEMPO DE QUALIDADE. Descobri isso, pois desde criança sempre adorava fazer cartinhas e guardava com apego todas as que eu ganhava, amo ler os recados que recebo de aniversário por sms ou redes sociais, (leio, releio e fico cheia de alegria), gosto de ser elogiada quando faço algo bom, quando conquisto algo ou quando cozinho. Essas são as maneiras com que me sinto mais amada. Mas, além disso, me sinto amada quando alguém passa um tempo comigo, conversando, me ouvindo, contando da sua vida, passeando, assistindo a um filme e etc.

Descobri que minha mãe se sentia amada com palavras de afirmação e presentes, meu pai com atos de serviço, minha irmã do meio com tempo de qualidade e minha irmã mais nova com toque físico. Então além de demonstrar meu amor a eles apenas por palavras, que é como eu entendo que sou amada, tentei passar a ter atitudes de acordo com a linguagem deles.

Quando comecei a namorar meu esposo, descobri que ele se sentia amado por toque físico, então eu tentava demonstrar através de carinhos, como cafuné, beijinhos e abraços. E hoje já me acostumei tanto com isso que eu quase acho que tenho toque físico como terceira linguagem hehehe.

 

E aí, me conte aí nos comentários se você gostou do texto, se já conhecia as linguagens do amor e se descobriu quais são as suas!!

 

Beijos e até mais!!!

 

#blogdetodas #eublogueira #5linguagensdoamor #amor #relacionamentos #vidademulher #juntassomosfortes #mulheresreais #casamento #família

 

Fontes:

 

https://admiradordadani.wordpress.com/2008/09/23/reflexao-do-livro-cinco-linguagens-do-amor-gary-chapman/

http://psicoblogdfv.blogspot.com.br/2011/07/resenha-do-liivro-as-cinco-linguagens.html

http://www.euescolhiesperar.com/artigos/as-cinco-linguagens-do-amor

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account