Autopiedade e a necessidade de agradecer! – BLOG DE TODAS

 

Algumas pessoas tem o terrível costume de ter pena de si próprias, se comportam como se sempre fossem vítimas das circunstâncias, das pessoas, das doenças. Elas nunca admitem seus erros, suas reponsabilidades, e o fato de muitas vezes terem colocado a si próprias em determinadas situações. Julgam seus problemas maiores, e mais dolorosos do que o das outras pessoas, esperam o tempo todo que alguém tome uma atitude em relação aos seus infortúnios, dificilmente estão dispostas a ouvir, e quando o fazem, sempre comparando e tentando provar que estão sofrendo muito mais do que seu interlocutor. Tudo é motivo de sofrimento e reclamação. Não agem, não mudam, não melhoram, estão tão acostumadas em viver dessa forma, que no fundo, por mais que reclamem, não querem mudar. Auto piedade se torna uma habito, um vício, e como todo vício, é muito difícil de se libertar.

 

Eu já tive muita pena de mim, e queria que os outros também tivessem. Tinha sérios problemas com meu passado, e justificava minhas atitudes presentes com fatos que tinham acontecido. Me julgava vítima, e que isso seria o suficiente para inocentar meu comportamento, muitas vezes de forma desagradável, grosseira, e intransigente. Reclamava de tudo. Fazia tanta questão de enxergar o que tinha de ruim na minha vida, e que muitas vezes nem era tão ruim assim, e gastando toda essa energia com coisas negativas, eu esquecia, e nem me dava conta, da quantidade de coisas boas que tinha, e tenho em minha vida. Ficava atrelada a um passado, e não viva o presente. Remoía magoas de pessoas que nem fazem mais parte da minha vida, esquecendo de dar o verdadeiro valor para quem estava comigo.

 

O mundo está cheio de pessoas assim! Para todos os lados que olhamos vamos encontrar alguém reclamando, se lamentando. Reclamam do tempo, da corrupção, do transito… Estão apenas assistindo a vida passar, se atentando as coisas ruins, ao invés de gozar tudo o que temos de coisas boas para viver. Quando chove, reclama da chuva, do calor, do frio, só que não aprecia o barulho da chuva na janela a noite, não aproveita as tardes de tempo bom para estar ao livre, o clima ameno, para estar no conforto do lar com quem se ama, é claro que nem sempre vai ser assim, vamos precisar sair para trabalhar naquela tarde fria e chuvosa, ou não poder ir para piscina por causa dos compromissos, mas precisamos aprender a nos adaptar, e tirar o melhor proveito, no clima que for. Fala mal dos políticos, mas fura a fila, não devolve o troco errado, aceita favores em troca de voto… Só que não questiona suas próprias atitudes, não pensa melhor na hora de votar. Se queixa do transito, sendo que é mais um provocando o congestionamento, e esquece de agradecer que tem um carro, que tem condições de abastecer o mesmo. O cardápio não satisfaz, enquanto muitas pessoas não tem o que comer. Lavar, estender, recolher a roupa, é um fardo, chato, só que temos o que vestir, como higieniza-las… Temos de ir para o trabalho, mas do contrário como iriamos nos manter? Pagar as contas?

 

Faz algum tempo que decidi mudar, desejei ser alguém melhor, algumas situações me levaram a me questionar, e vi na atitude de outras pessoas, defeitos meus, que eu achava horrível nos outros, e que percebi que eu fazia igual, ou pior. Como uma amiga que reclama de tudo, e um dia conversando com ela, fiquei cansada, sabe aquela pessoa que suga a energia da gente? E comentei com meu marido, ‘bah, a Fulana só reclama…’ conforme os dias foram passando, cada vez que eu fazia uma reclamação eu lembrava disso, e percebi que eu era nada mais do que igual a quem eu tinha criticado. Mas aconteceu um fato que me fez rever todas as minha queixas. Estávamos voltando de viagem, antes do tempo previsto, por não aguentarmos mais o local, as pessoas, a cama, nada estava bom! Era muito tarde da noite, paramos em um posto de gasolina para ir ao banheiro, e fiquei sozinha no carro esperando meu marido, ele começou a demorar, e eu a ficar brava, e brigar, xingar… E um senhor começou a caminhar na direção do carro, carregando um pacote de salgadinho quase vazio, e uma folha de papelão, e eu fiquei observando, com um pouco de medo até. Ele parou alguns metros de onde eu estava, colocou o papelão no chão, e se deitou nela, e comeu aquele salgadinho que alguém jogou fora, uma cena clássica na sociedade em que vivemos, mas que eu precisava assistir naquele momento, foi um momento culminante da minha vida, mudou de uma vez por todas a minha forma de encarar as coisas. Entendi o quanto ingrata eu era com a vida que Deus me deu, e ali eu resolvi que iria mudar.

 

Precisamos agradecer mais, valorizar as coisas, pessoas e oportunidades que Deus põem em nossas vidas, entender que as adversidades são para nosso crescimento. Não vou dizer que já estou pronta, livre de toda auto piedade, e dos péssimos costumes de reclamar, mas estou tentando, construindo isso, principalmente, desejando ser uma pessoas melhor. Acreditava que o problema eram as situações, e jamais parei para pensar, que na verdade era a minha forma de encarar e reagir. Pensava que a paz vinha do entorno, e não de dentro. Eu escolhi viver melhor, não me deixar abalar, absorver apenas aquilo que me faz bem. Quando estamos bem por dentro, com nós mesmos, atraímos coisas e pessoas boas para perto de nós, vamos cuidar do nosso interior, que o externo, apenas se equilibra com o que trazemos no nosso coração.

Bom mulherada, esse foi o recado de hoje, mais gratidão, e menos reclamação! Volto na próxima semana, vou abordar um pouquinho sobre intolerância… Beijos e até quinta

3 Comentários
  1. Uau Dani, que texto! Me identifico, acho mto chato estar perto de quem só reclama. Isso nos traz um peso e tristeza né? Só que muitas vzs não percebemos que fazemos o mesmo. Por isso é um exercício de se policiar diariamente e focar nas coisas boas e em agradecer! Isso faz toda a diferença, muda o modo como vemos e levamos a vida!! Que nossa vida possa ser cheia de muita gratidão! 😊

    Na Bíblia diz em 1 Tessalonissenses 5:18
    “Em tudo dai graças, pois esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

    Ter um.coração grato em todo tempo ❤

  2. Jessica Cunha 2 meses atrás

    Muito verdadeiro esse texto, me identifiquei em algumas partes e identifiquei algumas pessoas do meu convívio. Quando agradecemos e aprendemos a ver o lado bom das coisas tudo fica mais fácil e flui melhor. Gratidão sempre!

  3. Dani Limberger 2 meses atrás

    Esta é uma excelente reflexão. Que bom que você conseguiu mudar os seu ponto de vista para as coisas boas. Show!

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account