A um exatamente um ano atrás passei por uma das situações mais difíceis da minha vida.

As pessoas q me rodeiam já devem estar cansadas de ouvirem essa história.

Eram mais ou menos 6 h das manhã quando a minha irmã me acordou que havia recebido uma mensagem que meu pai estava indo para o hospital pela quarta vez em 3 dias porque não estava se sentindo bem.

Sem hesitar disse, faz as malas e vamos para Cruz Alta ( cidade a 120 km de onde moro).Passei a mão na primeira pilha de roupa que tinha no meu guarda-roupa, fechei a mala e fomos(depois passei vários dias no hospital de VESTIDO, porque tinha levado só a pilha de vestidos(risos muitos risos)), na época a minha irmã tinha perdido a carteira de motorista e como não dirijo , fomos para a rodoviária, pegamos o primeiro ônibus q nos levasse até lá.

Chegando, meu pai estava deitado na cama,coberto até a cabeça, suando frio.

Minha irmã disse : Pai levanta e vamos para o hospital.

Chegando no hospital o elétro deu alterado. O médico de plantão resolveu fazer o exame de sangue das enzimas , eu não esperei , fui até o setor de atendimento do hospital e pedi para chamarem um cardiologista ( Deus obrigada por sempre me dar esse timing é essa impetuosidade de pecar pelo excesso).

Chegando lá o cardiologista mandou chamar a ambulância pois meu pai precisava ser removido imediatamente para uma cidade que tivesse unidade hemodinâmica. Eu não entendendo muito bem o que estava acontecendo pois o médico não foi claro, pediu para ele dar alguma coisa para meu pai se acalmar, pois ele não parava quieto, estava angustiado.

Conversamos entre as irmãs e decidimos que eu iria na ambulância com meu pai e as outras irmãs iriam atrás de carro.

Na hora me tornei uma rocha, somente uma lágrima escorreu do meu rosto em um segundo que fiquei sozinha enquanto aguardava-mos a ambulância.

No transporte o médico que nos acompanhou e a equipe da ambulância foram muito legais, não me deixaram em

Momento algum entrar em pânico pelo que estava acontecendo, muito pelo contrário.

Chegando no Hospital de Caridade de Ijuí (Rio Grande do Sul).

Meu pai foi direto para a hemodinâmica e eu e minhas irmãs fomos cuidar dos trâmites da internação.

Logo após fomos chamadas para ficar numa sala anterior de onde estava sendo realizado o procedimento, ali ficamos cientes do que estava acontecendo, meu pai acabava de passar por uma angioplastia pois havia sofrido um INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO. Tendo uma artéria 100% entupida.

Para nós foi um choque, pois o meu pai com 66 anos tinha e continua tendo uma alimentação super saudável, tendo que cuidar para não perder peso, corria maratonas, não bebia e nem fumava.

Mas a maldita hereditariedade e o estresse foram os violões dessa história.

A princípio seria posto um marca-passo pois os batimentos cardíacos do meu pai eram muito baixos , por ser atleta.

Mas como num milagre no dia em que iria ser posto o marca-passo, meu pai acordou com os batimentos normalizados.

Foi 24 horas de uti, mais 5 dias no quarto, no primeiro procedimento.

Foram precisos mais dois procedimento totalizando 14 dias no hospital, 7 stents cardíacos medicamentosos e 4 meses de muito nervosismos, apreensão até serem feitos todos os procedimentos e o coração do meu pai ficar quase novo em folha.

Hoje posso dizer que vejo a vida diferente, que dou valor a cada dia vivido, não me estresso mais com pequenas coisas.

Deixo passar muitas coisas que antes não deixaria .

Mas a coisa mais importante que aprendi que DEUS é incrível, foi Ele que me deu tranquilidade e o discernimento para fazer a coisa certa na hora certa, que foi Ele que guiou cada passo que dei , que foi Ele que nunca me deixou ter dúvida do seu poder e de que tudo acabaria bem.

Então hoje deixo tudo na mão Dele , pois ele está ao meu lado e sempre me guiará para onde for o melhor para mim, onde terei o melhor ensinamento por mais que seja dolorido.

Aprendi como do minha amiga, chorar para dentro.

Aprendi que não sei tudo.

Aprendi que nas horas que tu mais precisa os que se dizem amigos somem, e que os que são amigos ficam.

Enfim com este texto quero passar que a fé move, que a amizade verdadeira acalenta, que o tempo pode ser o mocinho ou o bandido, dependendo como você decide passar ele. E que a família, há a família é TUDO.

Obrigada Deus, forças de luz , universo, vida por poder escrever hoje este texto é poder mandar para o mau pai ler.

Obrigada pela nova chance que deste para nossa família.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account