Quando me perguntam, como fui ser uma consultora de imagem e personal stylist, nunca consigo responder prontamente.

Dentro de mim, tenho vontade de dizer: – Desde sempre!

Mas logo lembro que a pergunta refere-se ao meu percurso profissional e acadêmico, então tento lembrar qual foi o click que senti e em qual momento da minha vida isso aconteceu.

Primeiramente, tentei não ser consultora de imagem até o fim, resisti ao máximo em me assumir, tentei abafar aquilo que estava gritando dentro de mim desde o dia em que nasci. Falar em imagem pessoal na minha família significava vaidade, vaidade era pecado. Logo, falar de imagem era pecado, e também muito fútil. Isso não era muito aceito em casa e nem dentro do meu contexto social, ainda mais naquela época.

Quando chegou a hora de escolher um curso superior, sem querer, foquei na profissão em que as mulheres devem estar sempre bem-vestidas e alinhadas: Direito. Mas apesar da roupas lindas, tinha pilhas de livros que eu tinha que saber, sobre aquilo que pouco me interessava. Nunca me salientei e não fui uma excelente profissional. Depois parti para Roma, esperando que pós-graduações e mestrado fossem me salvar daquilo que não me fazia feliz, novamente sofri e não brilhei, ao contrário, estava sempre estressada, foi então que comecei a fazer coisas que me deixavam feliz, e nas horas livres estudava moda, estilo, alta gastronomia, etiqueta, imagem – só para relaxar e ser feliz.

Vagava pelo centro de Roma entre igrejas, praças, museus e me deliciava na Via dei Condotti (rua em que se concentram as marcas da alta costura), fugia para Florença, só para respirar “ares de cultura”, como eu dizia. E em um pulo estava em Veneza, Paris ou no Principado de Mônaco. Minha vida era maravilhosa, apesar que em alguns momentos, tinha que baixar a cabeça e aceitar meu destino com o Direito.

Peço desculpas agora a todos os profissionais da área jurídica, respeito, admiro e juro que tentei ser vocês, mas no Direito, como em qualquer outra profissão, tem que ter paixão. Eu não tinha. Minha paixão estava lá reprimida e ofuscada, porque meus tabus não me permitiam nem ousar pensar em não ser algo de importante, como advogada, juíza, promotora ou professora de direito.

E nesse meio tempo, eu continuava tentando ajudar a todos com meus conselhos de estilo, arrumava os guarda-roupas de parentes e amigos, acompanhava-os nas compras, resumindo, dava pitacos até a quem não quisesse ouvir.

Minha vida foi imagem desde sempre, minhas primeiras lembranças são roupas e decorações, e mal ia no jardim de infância, já tinha noção do que ficaria melhor nas pessoas e me emocionava com looks perfeitos e pensados.

Hoje, nos cursos de estilo, moda e imagem que faço , sempre aparece outras “eu”, tentando impor a si mesmas uma profissão que não querem. Ouço “entrei nesse curso para aprender a me vestir”, sendo que esses cursos são de formação e elas sairão dali prontas para trabalhar e ser consultoras de imagem. Me vejo insistindo no Direito, para o qual eu não tinha o menor talento.

Personal stylist se nasce! É algo que está em você, não é matemática, decorar regrinhas do que combina com que e nem manuais. É inspiração.

Quando vejo uma pessoa cujo look não está certo, tenho o instinto de que o conjunto não está certo, sinto no estômago antes que meu cérebro busque tudo o que aprendi e tente analisar. É espontâneo.

Hoje, desde que me aceitei como sou e abracei esta profissão, sei que tenho muito a dar às pessoas: autoestima, segurança e a possibilidade que se deem bem no campo profissional e afetivo. Procuro fazer meu trabalho com honestidade e amor e sei que atingi a excelência, porque esta sou eu, uma consultora de imagem.

Meu conselho: procure dentro de você o que realmente ama e seja inteiro naquilo que faz.

Não importa se não é a profissão que você sempre acreditou ser a certa, nem aquela que sua família sonhou para você. Somos o que somos, e se não seguirmos nosso caminho não seremos felizes.

E você, ama o que faz?

(Créditos: Renan Pires Photografia http://www.facebook.com/renanpiresfotografia

Produção: Atelier Eliane Alves – Make: Bibiani Pereira, Hairstylist: Angela Hermes https://www.facebook.com/AtelierElianeAlves/)

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account