Você não precisa ser a Sandy para ter a crise dos 30. E não precisa estar com 29 aninhos para se encontrar numa crise de idade.

Conheci Helena (que obviamente não se chama Helena) há uns três meses. Linda, alta, super bem vestida. Uma dessas mulheres que chamam atenção por sua elegância, sabe? Fala em tom baixo, postura ereta, pele boa e cabelo bem cuidado. Sem querer rasgar seda pela Helena, ainda era inteligente. Usava palavras coloquiais, mas com um português correto (ou, se achar melhor: usava palavras coloquiais e de português correto).

O que eu quero dizer é que, aparentemente, não havia nada de errado com a tal da Helena. A começar pelo nome… Lindo! Helena… Oh, me desculpe. Disse que ela não se chamava Helena…

Bem, como na vida nem tudo são flores (dizem…), eis uma pergunta com uma voz um pouco trêmula feita por Helena, enquanto conversávamos sobre algumas possibilidades de mudanças no estilo de vida:

_Será que não estou velha demais pra isso?

Perguntei a idade…

_55 anos.

_Bom, Helena…

Peço licença para falar com você, agora! Você que se chama Eduarda, Marta, Sara, Daniele, Vitória, Pati, Fabi, Nanda… Você que já pode ter se sentido uma Helena (e eu não estou falando das de Manoel Carlos). Você que já pensou estar velha demais pra isso ou aquilo.

Bom, Helena… Se você começasse agora, quanto tempo ainda teria para…

Aprender um idioma?

Tocar um instrumento?

Aprender a nadar ou andar de bicicleta?

Se dar a chance de recomeçar sua vida amorosa?

Abrir seu próprio negócio?

Fazer a faculdade que sempre quis?

Arrumar as malas e viajar?

Escrever um livro?

Virar blogueira?

Começar a correr?

Fazer um curso de maquiagem ou começar a se maquiar?

Pedir perdão? Perdoar?

Curtir mais a vida?

Quanto tempo ao estilo #avidapodesermais você ainda teria? 10, 20, 30, 40 anos? E será que esses não valeriam muito mais do que sua expectativa? Será que sua vida não seria mais intensa, mais vivida, mais sentida?

Se for pra se achar velha demais, que seja para se basear na opinião dos outros, para viver conforme a pressão alheia, para ter vergonha de se divertir, para não ser fiel a você mesma!!

Tenho 34 anos e, acredite: já me senti velha para algumas coisas. Aí encontrei gente acima dos 34 vivendo e acontecendo! Fiz amizade com gente de 44 que, pela primeira vez, teve coragem para fazer aquilo que parecia ser apenas um sonho… E esse ano pude assistir a uma palestra de Marcos Pontes: aos 54 anos, fazendo planos de visitar a lua, mais uma vez.

Será que não estou velha demais pra isso? Aprendi muita coisa na vida… Agora estou pronta!

Será que ainda dá tempo? Há tempo para tudo… O momento é agora!

Será que vale a pena começar agora? E vale a pena viver apenas desejando?

Se você começasse agora… quanto tempo, ou melhor, quanta vida você ainda teria?

A sua idade, em números, pode até já estar mais pra lá do que pra cá… Mas você… Ah! Você está apenas começando…

Um beijo… fiquem com Deus!

Nanda Fernandes

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account