No mundo em que vivemos, o monte de informações, todo o acesso a tecnologias, e conteúdos, distrações inúmeras, estresse no trabalho, rotina maçante, a busca incessante em se ganhar cada vez mais dinheiro, prestigio… Enfim, é um turbilhão tão grande, que na maior parte do tempo nós nos perdemos, nos deixamos levar, seguimos o fluxo, nos permitimos ser engolidos, e acabamos por deixar de lado coisas importantes, coisas verdadeiramente importantes, sem nos darmos conta, viramos verdadeiros zumbis, vivendo no automático. Lembramos das contas, do dinheiro, trabalho, contatos, seguidores… Mas esquecemos de dizer o quanto amamos aqueles que nos rodeiam, que estão mais próximos, do nosso lado, não demonstramos, não percebemos o quanto sentem a nossa falta, o quanto precisam de um carinho. Já faz um tempo, que um amigo me disse: “Dá valor para aquilo que o dinheiro não pode comprar…”, eu demorei para entender isso, na verdade, eu fui entender, só no dia em que eu senti falta, e então eu percebi, o quanto eu havia deixado de lado as coisas mais importantes da vida, buscando a satisfação em coisas vazias, e sem sentido.

 

Nós carregamos nossas vidas na palma das nossas mãos, estamos sempre com o smartphone por perto, muitas vezes falamos mais com as pessoas pelos aplicativos, do que pessoalmente, do que com as pessoas que moram com a gente, dificilmente estamos totalmente em um lugar, enquanto estamos na sala de nossas casas, com a família, estamos falando com aquele amigo de longe, ou vendo as fotos daquela prima que mora em outra cidade. O corpo está presente, mas a cabeça, essa está muito longe…A globalização, essa interação, a facilidade com que nos comunicamos, é muito boa, é válido, nos aproxima de pessoas que a vida afastou, mas o ritmo é tão frenético, que deixamos de desfrutar inteiramente das coisas, por estarmos a todo momento conferindo as redes sociais, os grupos de conversa. Ficamos tão interessados em um vídeo, que não percebemos, não enxergamos que nosso parceiro está triste, com problemas. Admiramos fotos de famosos, achamos as roupas, o corpo, enfim, bonitos, mas não prestamos atenção em que está ao nosso lado, comentamos e curtimos as fotos, mas não falamos, olhando nos olhos, o quanto achamos as pessoas bonitas, o quanto elas são incríveis. Vamos a uma festa, e perdemos mais tempo tirando fotos, e postando elas, do que curtindo o momento.

 

O amor precisa ser regado, nutrido, aparado, cuidado, nós conquistamos as pessoas, no momento da paquera, mostramos nosso melhor, qualidades, características, atributos físicos, e não tem nada de errado nisso, no joga da paixão tudo é válido, o problema, é que conforme o tempo vai passando, vamos nos descuidando, acabamos por dar a conquista por completa, e não alimentamos o sentimento, esquecemos que um amor, não é como um passarinho, que pode ser capturado, colocado em uma gaiola, e vira nossa propriedade, coisa que eu acho horrível, mas é assunto para outro texto! Não, as pessoas não nos pertencem, elas precisam ser conquistadas todo os dias, ou elas vão se afastar, ir embora. Chegamos em casa, nos atiramos nos sofá, com o smartphone na mão, não perguntamos como foi o dia do outro, não damos um beijo… A relação vira algo mecânico, sem sentido. Todo ser humano precisa de amor, de carinho, de atenção, algumas pessoas mais, outras menos, mas todos precisamos nos sentir amados, amparados, parte importante da vida de alguém, precisamos de demonstrações, de carinho…

 

Aquele abraço sem motivo especial, um beijo na nuca enquanto o outro lava a louça, aquele eu te amo no meio do almoço, gratuito, sem ter um porquê… Um pouco de safadeza também não faz mal, um ciúmes controlado… A pessoas precisa se sentir desejada, ou esfria, cria brechas, lacunas, e nesses espaços, vamos procurando suprir com outras coisas, pessoas, e o amor vai enfraquecendo, perdendo o sentido, continuamos a amar, mas falta algo, aquele frio na barriga, aquela sensação de ser único e especial na vida do outro. Amor precisa ser alimentado, tal qual fogueira, que precisa de lenha para continuar queimando. As necessidades de cada um é diferente, procure descobrir, e entender o que satisfaz teu parceiro, não de a conquista por encerrada, conquiste diariamente, abrace, beije, fale. Larga o celular, olha no olho, diz o quanto o outro é importante, rouba um beijo, lembre o porquê te apaixonou, como fez para conquistar, reviva esses momentos, crie novos, mas antes de desistir, lute por esse amor, as vezes ele não está morto, ainda tem brasas, só preciso de um sopro.

 

Conquiste, ame, reconquiste, todos os dias…

 

Bom pessoal, esse foi meu recado de hoje, o amor precisa ser alimentado… Fico por aqui, e volto na semana que vem falando sobre os ciclos, que estão sempre se renovando, o tempo todo nas nossas vidas, das oportunidades que precisamos saber aproveitar… Beijos e até quinta!

 

 

 

1 Comentário
  1. Camila Freitas 1 semana atrás

    Daniiiiii arrasou no texto, tão tão verdade, tem dias que me sinto sufocada pela tal tecnologia!
    Parabéns!

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account