Você já fez esta reflexão antes?

Entende que a motivação nada mais é do que UM MOTIVO PARA AÇÃO?

Sim, agora parece tão óbvio, só que não tinha pensado nisso antes. Muitas vezes, meu trabalho era exaustivo, sofrido, entediado até, pensando se a vida era só isso, cumprir um horário, dedicar meu tempo e presença em troca de um salário no final do mês. Isso me incomodava muito. Para muitas pessoas é tudo que se quer, estabilidade. Independente do número na conta bancária, tem muitas pessoas que buscam a segurança. E está tudo certo com isso. Apenas, para mim, não fazia sentido algum.

Então, estudei anos da minha vida, sonhei em ser empreendedora, ter minha liberdade de ir e vir quando quisesse, sem dar satisfação a alguém que me paga, como se isso lhe desse o direito de controlar minha vida, ser meu dono. Sonhava com a sexta-feria. E detestava empresas que me faziam trabalhar no sábado. Esse era o meu valor no mundo? Será? Não!

Um dia, fui demitida, de susto mesmo. Tipo: saí de casa pra trabalhar como um dia normal e sem graça qualquer e voltei desempregada! 

– Logo agora que concluí o MBA e pensei que seria promovida! Como? O que fiz de errado? A culpa foi da minha colega que não gostava de mim.

Certo que é bem mais fácil colocar a culpa nos outros, ao invés de se questionar onde estão as minhas falhas, onde posso melhorar daqui pra frente. Essa maturidade leva tempo e alguns tombos para ser adquirida. Hoje entendo isso.

Após, o choque inicial, parei para refletir e vi que aquilo nada mais era do que a minha carta de alforria! Tudo o que sempre sonhei.

– Enfim, estou livre! (Com pouco dinheiro, é verdade, mas livre.) O que eu faço com essa liberdade agora? Vou me reinventar.

Saí em busca de novas oportunidades e, naquela época, confesso que não tinha um “olho clínico” para isso e fiquei quase um ano bem perdida. Fiz um curso bem específico e troquei de profissão. Com isso, tive uma vida louca, de altos e baixos, instável, inconstante, sem poder prever o dia de amanhã…

Nossa, Dani! Você pode estar pensando. Que louca! Isso não é pra mim.

Pense se eu estava triste por levar essa vida assim, tão cheia de incertezas?

Bingo! Claro que não! Eu amava! Me superava. Chorava, sorria, sorria muito, de pouco em pouco tempo, um novo ciclo, uma nova empresa e eu lá, recomeçando do zero. Lá se foram sete anos…

De repente, conheci um outro mundo (falo dessa minha paixão em outra oportunidade), que fez total sentido pra minha vida. Era o que sempre sonhei, meu grande propósito de vida, minha missão nesse mundo!

Uauuuu! E como se faz isso? Com muito autoconhecimento e permissão (a minha mesma) para mudar.

Mudar tudo de novo. Sério! Tudo de novo, de novo!

E estar disposta a ouvir todo mundo dizer: sua louca, está super bem na carreira, é reconhecida, experiente. Pra que mudar? Meus ouvidos não ouviam mais o externo, só a minha voz interior, meu coração.

E então, eu descobri o motivo para a minha ação: realizar meu sonho de impactar a vida das pessoas positivamente, de alguma forma. Não é só por dinheiro, embora ele seja fundamental na sociedade em que vivemos. É por amor, por paixão, por sentir o frio na barriga em muitos momentos desafiadores, é por dizer para mim mesma que eu posso, mesmo que o mundo todo diga que não!

É, principalmente, por me sentir viva, ter o sangue correndo nas veias e poder dizer a mim mesma que eu faço o que amo e amo o que eu faço. E minha motivação é o trabalho com diversão, prazer, espiritualidade, essência, reverberação no universo, conexão com o mundo e as pessoas, é o tum tum tum do coração batendo. Às vezes, tenho lágrimas no rosto até. As minhas. Outras vezes, dos meus clientes empoderados e empoderadas, mudando suas vidas também. Todos acabamos entendendo que tem hora que é preciso dar um basta em tudo. Fugir correndo da zona de conforto. Queimar a ponte para não poder voltar atrás.

Quem me conhece de pertinho sabe. Trabalho de dia, de noite, de madrugada escrevendo, treinando em finais de semana, estudando, lendo. Amo! Não tem hora quando a motivação é real e está dentro de você!

Segunda-feira? Oba!!! O melhor dia da semana. E estou sempre me desafiando em novos projetos, novas etapas. Treino muito para estar onde quero e aprecio a caminhada, a paisagem, porque sei que ela é tão importante quanto a chegada e não volta mais.

Conheço alguém que sempre repete o seguinte: “Treino duro, luta fácil!” é o slogan de um treinamento específico que ele criou. O que trago pra mim disso? Quando estou muito preparada, nada me abala, tudo me fortalece. Até pequenas derrotas do caminho. Faz parte do crescimento.

Alguém passou a infância inteira sem esfolar os joelhos e sentir a ardência do Merthiolate depois? Nossa! Eu estava sempre ralada, com as canelas roxas. E sobrevivi. Sei que esse Merthiolate doía muito, mas não lembro da dor. Lembro que subi na árvore mais alta, mesmo morrendo de medo. Lembro que mergulhava no fundo do mar, mesmo tomando caldo e engolindo água com sal. Estava super feliz nesses momentos!  Uma criança diz que não quer ser criança porque tem medo de cair? Não. Ela confia que tudo vai dar certo. Se solta e vai! Iupi! 

Com tudo isso, tenho a clareza de que estou na minha grande jornada, no rumo certo. A dúvida é qual a minha próxima ação, pois o motivo pra agir, sei bem direitinho qual é.

Por Dani Limberger.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account