‘Então é Natal…’ Na verdade já passou né, mas ainda estamos vivendo o clima, a comilança, o espirito… O sentimento de fraternidade se torna mais presente, e as pessoas se mostram mais gentis, e sensibilizadas. Eu particularmente, sempre gostei muito de Natal, e esse ano não seria diferente, mesmo com todas as adversidades que se mostraram para mim e minha família, nestas últimas semanas.

Final de novembro, todos os planos sendo feitos, tudo sendo resolvido. Eu este ano passaria o Natal com a família do meu marido, em Alegrete. Amigos secretos feitos, em ambas a famílias, tudo dentro do costume e da mais perfeita ordem. Para nós né?! Mortais e que acreditamos que temos o controle de tudo. Mas a vida tende a nos pregar peças, e mostrar que podemos estar muito errados. Que nem sempre podemos fazer as coisas como queremos.

Duas semanas antes do Natal recebemos a pior notícia que podíamos esperar, que jamais havíamos cogitado. Meu avô, uma pessoa saudável, ativa, independente, um pai e avô amoroso, atuante na sociedade, sempre envolvido com causas sociais e caridade, ele começou a apresentar sintomas suspeitos, jamais, por mais que se acredite no contrário, estamos preparados. Por mais fé, por mais esclarecidos que sejamos, sempre é um baque, sempre vai parecer que o chão se abre. Meu avô está com uma doença bem complicada. A curiosa, para não falar outra coisa, foi para o google! Não preciso nem dizer que só li tragédias e prognósticos ruins. O desespero tomou conta! Eu, e todos na minha família, nos agarramos muito com a fé, e procuramos desde então ter muita esperança, não deixar o desespero e o pessimismo nos dominar. Já consegui afastar muito dos sentimentos ruins, mas tem horas que bate uma revolta.

Mais do que nunca se sentiu, e se entendeu a necessidade de estarmos unidos, juntos em prol da saúde dele, estarmos dando apoio, uns para os outros, mas principalmente para ele. Graças a Deus temos isso, podemos contar com o amor e a união. E acreditar que juntos vamos vencer mais essa. Eu e meu marido resolvemos que eu não iria para Alegrete com ele, que meu lugar esse ano seria perto dos meus. Natal é sempre época de amor, de fraternidade, ou pelo menos deveria ser, nós procuramos por isso, momento onde devemos esquecer desavenças, ser mais compreensivos e tolerantes com os outros. Este ano não poderia ser diferente, por mais fragilizados que estivéssemos, fizemos o possível para manter um ambiente alegre, de esperança e muito amor. E como criança é importante nessas horas! O pequeno Rafa, já citado em outros textos, ele tem sido essencial, ele é um refrigério, um amenizador na tensão, e esse foi o primeiro Natal do pequeno, coitado, todo mundo querendo dar colo, todo mundo querendo foto, o centro das atenções! Família não é só para fazer pose na foto do porta retrato, é para isso, essa troca, um ampara o outro, um levanta o outro, e juntos ultrapassar obstáculos e vencer as adversidades.

Nosso Natal, dentro das limitações deste ano foi ótimo, mesmo eu e meu marido estando fisicamente separados, mesmo se sabendo da batalha que se tem pela frente, estávamos juntos, unidos, e buscando por um bem comum. Comemoramos o amor, e o fato de termos uns aos outros, não conseguimos esquecer o que está acontecendo, mas naquele momento percebemos que ainda temos muito o que agradecer, que somos privilegiados, e não temos motivos para duvidar do amor de Deus por nós. Afinal de contas Ele já nos deu o melhor presente, que é a família, o amor!

Gosto de usar a escrita, para aliviar meus sentimentos, como se escrevendo, eu pudesse diminuir a dor. Como já falei, antes eu sofria, agora eu escrevo! E também porque sei que, outras tantas pessoas podem estar passando por situações parecidas, e dividindo, sabendo que outras pessoas entendem nossa dor, parece que fica mais fácil né?! É muito importante se colocar no lugar do outro, ser solidário, e nessa época, esses sentimentos se intensificam. Que nesse próximo ano possamos desfrutar mais desse amor familiar, que Deus esteja sempre conosco, e que principalmente, nós aceitemos ele em nossas vidas, acreditando que ele sempre sabe o que é melhor para nós.

Bom mulherada, primeiro quero desejar um Feliz Ano novo para todas, agradecer pelo ano que passou, que se não fosse por vocês esse sonho do blog não seria possível! Até semana que vem, voltando com o assunto da violência contra mulher… Fiquem com Deus, beijos!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account