A espera de nove meses chegou ao fim! Os enjoos acabaram, a azia passou, o desconforto pra dormir e a dor nas costas também aliviaram, a aliança e os anéis já cabem nos dedos novamente e os pés não ficam mais tão marcados quando tu coloca uma sandália com tiras. Tu consegue, finalmente depilar tuas próprias pernas e pintar as unhas dos pés, já que agora não tem uma barriga enorme que te impede! Além disso, é claro, tu ainda tem o teu bebê nos braços! Tu esperou tanto por este momento, né?

O pós parto parece perfeito, não é mesmo?

Bom, realmente, o pós parto é um momento único na vida de uma mulher! O que talvez ninguém tenha te contado é que nem tudo são flores nesse período. E é por isso que eu estou aqui: Pra te assustar? Jamais! Pra te encorajar! Então, vem comigo! Lê esse artigo até o final…

Independente da via de parto, algum tipo de dor ou desconforto tu vai sentir. O bebê chora (muito)! O aleitamento materno é a melhor escolha pra ti e pro teu bebê (prometo falar só disso em outro artigo), mas a maioria das pessoas na tua volta, vai te desestimular. Amamentar pode ser doloroso. Aí, tu resolve dar só uns mL’s daquela “fórmula mágica”, pra ver se o bebê dorme só mais um pouquinho. Mas ele continua chorando. “Tá sujo?” “Tá com cólica?” “Dor de ouvido?” Isso é fome!”… Nesse meio tempo, passaram-se dias e tu sequer conseguiu lavar o cabelo, imagina depilar as pernas e fazer as unhas dos pés (chega a parecer piada)! O look (de todos os dias) é: coque, blusa manchada de leite, a calça mais confortável que existe e só. Ah! Não podemos esquecer das olheiras, é claro! E dos olhos inchados, porque quando o bebê começa a chorar incansavelmente, a mãe também chora! “Dá mais um pouquinho de fórmula!” “Oferece chupeta!” “Isso é sono!” “Será que ele tá com frio?” “Na minha época…”

A descrição acima mostra um lado da maternidade que muitas vezes a gente não quer ver, ou finge que não existe. Parece até meio aterrorizante. Nas redes sociais da vida, a maioria das famosas posta fotos e vídeos com seus lindos bebês, sorrisos radiantes, cheias de comprinhas ou “recebidos do mês”, looks maravilhosos, um cabelo impecável e make intacta.

Mas, cá entre nós… a gente sabe que não é bem assim o andar da carruagem. Depois que um bebê chega, o mundo vira de cabeça pra baixo, e tudo muda na rotina de um lar. A começar pelas infinitas críticas disfarçadas de ajudas e conselhos. Mas afinal, onde essa gente toda está quando tu realmente precisa de apoio? Apoio é a palavra chave.

Não é preciso ser uma mulher-maravilha todos os dias! Tudo bem não conseguir lavar o cabelo e fazer as unhas com a frequência que tu realmente gostaria. As unhas do bebê? Relaxa! Ninguém corta tão bem assim! A casa não precisa estar um brinco para receber aquela visita (que diga-se de passagem, nem avisou que viria. Inconveniente é ela!). O teu corpo pode não ter voltado à forma pré-gestacional ainda como o daquela atriz que apareceu na TV. E, que atire a primeira pedra a mãe que nunca esqueceu de dar banho de sol no bebê.

O que interessa é quem está do teu lado! A maternidade não precisa (e sinceramente, acho que não deve) ser solitária! Todos nós precisamos de uma rede de apoio. Alguém que entenda teus limites e potencialidades. Alguém que perceba tuas fragilidades mesmo quando tu não consiga expressar. Alguém que, se não puder solucionar teu problema, faça de tudo para aliviar teu desconforto. Alguém que te respeite acima de qualquer coisa.

Esse alguém, pode ser qualquer pessoa: teu companheiro, tua mãe, tua vó, tua tia, teu irmão, tua comadre, tua amiga, tua vizinha, um profissional de saúde, enfim… Mas, como diz aquela música: “você precisa de alguém que te dê segurança.”. Tudo fica mais leve, mais fácil e viável quando não estamos sós.

Se tu ainda não tem esse apoio, minha dica hoje é: tenta achar esse alguém! E se, tu não encontrar ninguém, vou deixar no final desse texto, meu e-mail. Posso ser o teu apoio!

 

Um grande beijo!

 

Renata!

 

e-mail: renatadarosa@outlook.com

3 Comentários
  1. Bruna Oz 3 meses atrás

    Nossa! Que texto mais fortalecedor e de motivação todas as mães! Amei cada frase ..Eu ainda não sou mãe mas realmente é assim mesmo, há muitos desafios depois do parto.Sei de uma experiência relatada da minha melhor amiga , ela disse ” Ah faz tempo que não faço alguma coisa só pra mim ! Tudo envolve meus filhos, e eu amo muito essa vida…E ela é feliz e dá um jeito de curar da casa , dela e dos filhos! Ser mãe é um dom pra poucas, minha opinião!

  2. Camila Freitas 3 meses atrás

    Adorei Renata, com certeza esse apoio é fundamental!

  3. Oi Renata, adorei o texto!! Estou com 8 meses de gestação e me preparando psicologicamente para os desafios do puerpério, já acompanhei várias amigas nessa fase e teu texto relatou mto bem essa fase e com certeza o apoio é fundamental, pois críticas e palpites incovenientes não faltam!

    Bjos

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account