Em um certo domingo resolvi que era hora de desmontar o berço do meu filho. Ele era daquele tipo que pode virar uma mini cama, então estava nos meus planos usar ele por mais uns anos ainda. Desde que meu filho nasceu já tinha uma cama auxiliar de solteiro no quarto, pois antes era o quarto de hóspedes e eu quis manter ela ali. Foi bom porque nesses quase 2 anos de maternidade, muitas vezes deitei nela para amamentar à noite, foi confortável e dei várias descansadas ali! 

De uns tempos para cá, quando estava fazendo meu filho dormir a noite, ele acabava despertando quando ia transferí-lo da cama grande para o berço (que já estava mais com jeito de mini cama). Como eu já tinha comprado uma grade removível pro berço, acabava tirando ela de lá pra colocar na cama grande e não precisar acordá-lo. Tudo pra manter a criança dormindo, né gurias?! Hehe 

Por causa disso, resolvi desmontar o berço logo, assim já liberava mais espaço no quarto e trazia os brinquedos dele que ficavam na sala pro quarto, pra ter o espaço dele brincar. Enquanto meu marido ia desmontando e eu ia organizando as coisas, mudando a cama de lugar, colocando os brinquedos, me deu uma nostalgia… 

Eu comecei a lembrar quando arrumamos o quarto durante a gravidez pra esperar ele. Nós pintamos a parede de cinza, eu colei as nuvenzinhas e quadrinhos, tudo isso e muito mais pra combinar com o “tema do quarto” e com kit berço. Cada detalhe planejado por mim e feito com muito amor e carinho. 

Segurei as lágrimas quando vi o quarto em sua nova composição e chamei logo o Antônio pra ver o resultado e brincar. E ele AMOOOOOU! (tanto que acordou no outro dia às 5h pra brincar de carrinho)

 

Isso me deixou muito feliz, mas com saudades já do meu bebê pequeno, que agora já é um menininho independente em várias coisas, falante, brincalhão, arteiro. Comecei a olhar fotos do quartinho pronto na gravidez, fotos do Antônio bebezinho e fotos atuais. As lágrimas não corriam pelo rosto, mas elas estavam acontecendo lá dentro no meu coração.

          Fui dar janta para ele, quando acabou de comer, se levantou e me deu os braços, abraçou e pediu pra dormir, eu disse que amava ele e ele respondeu “te amo” bem certinho pela primeira vez… E ai o coração de mãe não aguentou mais! 

Nesse dia eu entendi na pele o sentido da expressão “tempo, vai com calma”. Não parece, mas o tempo passa depressa e nós tão envolvidas no dia a dia, nas tarefas, em tudo que precisamos resolver, muitas vezes não percebemos, quando nos damos conta eles já cresceram e não são mais os nossos bebês. 

Por isso devemos aproveitar cada fase, mesmo que cada uma tenha suas dificuldades, pois elas passam e quando dermos conta já passaram 2, 5, 10 anos…

Aproveite o hoje, pois o tempo passa depressa, mesmo que a gente implore que ele vá com calma!

3 Comentários
  1. Adri 3 meses atrás

    Maravilhoso!!! Tudo tem o seu tempo 🙏😘

  2. Clarissa Soares 3 meses atrás

    Super me identifico amiga! <3

  3. Camila Freitas 3 meses atrás

    Aiii que lindo… Se eu que sou só titia já acho que voa imagina as mamães 🙂

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2020 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account