Dia de falar sobre a violência contra mulher, e resolvi abordar algo que me intriga muito, a vergonha, e o costume de culpar a mulher! Eu já me questionei muito sobre isso, por que as mulheres tem vergonha? O certo não seria o agressor se constranger? Não seria mais condenável, o fato monstruoso de o parceiro usar de sua força superior, afina de contas sabemos que a força física dos homens é maior, para amedrontar, e agredir a esposa? Esposa, namorada, seja lá o tipo de relação estabelecida. Mas além disso, muitos homens, humilham, constrangem, enfim, usam de violência psicológica. A questão é cultural, enraizada no machismo e na ‘superioridade’ masculina.

Quando surgiu a oportunidade de fazer parte do Blog de Todas, ser uma blogueira, eu não cogitei outro assunto, queria abordar a violência contra mulher, tinha esse assunto sufocado, e queria pôr para fora. E muitas amigas, e pessoas da minha família se preocuparam com a exposição, que eu estaria me expondo, e expondo problemas familiares. Me perguntaram se eu iria mesmo exemplificar com experiências pessoais, se eu sabia o tamanho da responsabilidade, se não seria arriscado, já que sou de cidade pequena, onde todos se conhecem. Algumas pessoas sugeriram que eu deveria usar um pseudônimo. Entendo a preocupação destas pessoas, afinal de contas, se importam comigo, com meu bem estar, e dos envolvidos na minha história. Mas acho que o que vivi, me fortaleceu, me fez crescer como pessoa, e não é motivo de vergonha, e sim de orgulho, pela superação. Mas essa reação das pessoas, é uma prova de como a mulher ainda é condenada pela violência que sofre, como se eu devesse ter vergonha do que aconteceu. Ou por medo de como seriam encarados meus textos. Por mais que as pessoas acreditem que não pensam dessa forma, e não queiram pensar, está implícito no nosso comportamento.

Na infância, eu tinha vergonha de não ter um lar igual ao das minhas amigas, tinha vergonha dos vizinhos que escutavam o que acontecia. Mas através dos anos a vergonha virou revolta, durante minha adolescência, eu me revoltava em fazer papel de família feliz, comercial de margarina, como eu ironizava. Sempre tive a vontade de expor a verdade, e fui tolhida, por vergonha. Não me conformo, em ver mulheres coagidas, tentando aparentar para uma sociedade que vivem uma vida, enquanto a realidade é completamente outra. E homens, bancando o papel de bom marido, de pais exemplares, e dentro do lar, são verdadeiros tiranos. Tudo isso por que? Por vergonha de expor o que realmente acontece.

Sei que muitas tem vergonha de admitir que o sonhado casamento, não saiu como esperava. Mas muitas por esperança, deixam a situação se arrastar, e depois tem vergonha de não ter tomado a atitude antes. Vergonha da família, da sociedade… Os motivos são vários. Mas o principal, é a questão cultural, a mulher é sempre considerada inferior, e culpada. Se foi assedia, olha a roupa! Se apanhou, provocou, pediu! Traída, não cumpriu com suas obrigações! Então ela se cala, por medo do julgamento, vergonha de algo que ela não tem culpa, de ser vítima, de ter fracassado, quando na verdade ela era parte de uma dupla, onde duas pessoas, deveriam fazer dar certo, mas como sempre a responsabilidade recai sobre ela!

Nós mulheres fazemos todo o trabalho que não é ‘visto’, somos o esteio emocional de uma família, somos nós as responsáveis por todo o trabalho doméstico, e não estou falando em executar as tarefas, mas em manter a ordem, as coisas funcionando, criar os filhos… E poucas vezes, ou na verdade nunca, somos reconhecidas por isso, enquanto se o marido lava a louça, nooooossa!!!! E quando alguma coisa dá errado, daí sim somos lembradas, somos responsabilizadas pela falha! Por isso a vergonha de admitir que sofreu violência, sempre vai ter alguém para apontar e dizer que a culpa é dela!

Eu queria chegar aqui com a fórmula mágica para acabar com isso, queria poder falar para todas que elas não precisam se envergonhar, e sim erguer a cabeça e lutar contra a violência que sofrem. Queria mudar o pensamento das pessoas, gritar e dizer, a culpa não é dela! Sei que o comportamento machista está enraizado na nossa sociedade, mas eu vejo essa árvore, apodrecendo e ficando fraca! Vejo a cada dia mais árvores crescendo, e se fortalecendo. Hoje posso estar aqui escrevendo, a algum tempo atrás, isso seria impossível, inadmissível. O assunto era tabu, agora se fala, nas escolas, na televisão, nos lares! Cada dia mais mulheres, e homens, levantam a bandeira e resolvem lutar. Mais pessoas ensinam seus filhos a respeitarem as mulheres. A mulher ocupa cargos antes só permitidos a homens. A violência vem aumentando, eu sei, mas a luta também, e isso causa revolta nos que ainda pensam na mulher como ser inferior, que desesperados atacam, mas não podemos parar de lutar por isso, querem nos fazer desistir, e eu acredito que vamos vencer. Vamos nos unir, chega de ter vergonha, não somos responsáveis, somos vítimas, mas vamos e podemos levantar.

Bom mulherada, fico por aqui! Uma boa semana a todas, um Feliz Natal… Até a próxima quinta, vou falar um pouquinho, sobre como foi o Natal na minha família. Beijos!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Nos envie seu um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Enviando

©2018 BLOG DE TODAS desenvolvido com muito amor.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account